terça-feira, 30 de maio de 2017

COMO ENSINAR RECICLAGEM PARA AS CRIANÇAS

Como ensinar reciclagem para as crianças - Reciclagem e ecologia são temas cada vez mais abordados em sala de aula e cada vez mais cedo com as crianças. Para isso dar certo, você precisa ensinar de uma maneira fácil, que as crianças entendam rapidamente e que seja de uma forma lúdica, ou seja, brincando.

Como ensinar reciclagem para as crianças

Pesquisas revelam que o ensino lúdico possibilita muito mais desenvolvimento para as crianças, pois ela encontra prazer e satisfação durante a atividade.

A importância da reciclagem

A gente sabe que é importante, mas muitas vezes é melhor ter os argumentos certos para falar com as crianças sobre a reciclagem. E o melhor argumento de todos é falar sobre o tempo de decomposição dos materiais.

Você vai encontrar várias tabelas e listas descrevendo quanto tempo vai demorar para o papel, vidro, metal e plástico se decomporem e algumas informações podem até variar de uma fonte para outra, mas basicamente sempre é bastante tempo, um número incontável de anos, muito maior do que a vida de uma pessoa.

Fique por dentro:
Como ensinar reciclagem para as crianças

Outro bom motivo para reciclar é a energia necessária para produção dos materiais, já que reciclar usa bem menos energia do que produzir um material novo. Entre outros motivos, podemos citar:

O metal, por exemplo, precisa ser explorado na terra, o que causa grandes áreas de devastação florestal, que dificilmente vai ser recuperada após a retirada dos metais.

O plástico é um derivado de petróleo, e sabemos que os combustíveis fósseis são responsáveis pela poluição que temos em nosso ar.

O papel hoje gera uma boa discussão, já que praticamente todo o papel que produzimos hoje e que você deve usar na sua sala de aula é produzido de forma sustentável, com árvores plantadas para esta finalidade, então mesmo consumindo papel, não estaríamos gerando problemas para natureza. Porém grandes plantações de árvores também provocam a derrubada da mata nativa, o que provoca o desequilíbrio ambiental na região.

O vidro, considero que é um dos materiais menos preocupantes pois ele pode ser infinitamente reciclado, bastando a necessidade de derretê-lo novamente. Alguns vidros de bebidas são lavados e usados novamente, sem sequer passar por um processo de reciclagem. E também aposto que você tem um vidrinho de molho, maionese ou qualquer outra comida que você usa pra guardar outras coisas depois, de certa forma isso também é reciclagem.

Outro ponto que muita gente não fala sobre reciclagem quando conversa com as crianças é sobre a reciclagem de equipamentos tecnológicos. Você sabia que tem ouro e outros metais preciosos no seu telefone celular? Com o aumento da tecnologia de reciclagem e usando ácidos e outros produtos químicos, hoje é possível remover os metais mais valiosos de equipamentos que muitas vezes ficam esquecidos dentro das gavetas de casa.

____________________________

Com Informações: www.atividadeseducacaoinfantil.com.br

QUE TIPOS DE MATERIAIS PODEM SER RECICLADOS?

Além de ensinar que reciclar é importante, devemos ensinar as crianças que materiais podem ir para o lixo reciclável e como fazer a separação correta desses materiais.
Além de ensinar que reciclar é importante, devemos ensinar as crianças que materiais podem ir para o lixo reciclável e como fazer a separação correta desses materiais.
Que tipos de materiais podem ser reciclados?
Em casa, muitas vezes é inviável ter lixeiras diferentes para cada material, mas é bem fácil separar o lixo orgânico do reciclável e em muitas cidades existem programas de coleta de lixo reciclável. Mesmo não havendo um programa de coleta, você pode procurar na sua cidade se ela possuí alguma cooperativa de reciclagem que possa destinar o lixo corretamente.

Na escola é possível instalar as lixeiras de lixo reciclável como parte de um projeto maior para o ensino e também para incentivo à reciclagem.

Para que as crianças saibam corretamente o que vai em cada lixeira, você professora, precisa ensinar as crianças como se separa o lixo reciclável do lixo orgânico e também que cada tipo de lixo deve ser destinado em um tipo específico de lixeira.

E se você não tiver as lixeiras coloridas, isso não é motivo para deixar de reciclar. Você pode imprimir o nome de cada material em uma folha de papel e colar sobre uma folha de cartolina colorida de acordo com o tipo de material e depois plastificar.

Lixeira Amarela: Metais e latinha de refrigerante
Lixeira Verde: Vidros
Azul: Papéis
Vermelho: Plásticos

Na imagem abaixo fica mais fácil e detalhado cada tipo de material que vai em cada lixeira.

E como para crianças, nada é melhor do que brincar, você pode pegar caixas de papelão forradas com papel colorido nas cores das lixeiras de lixo reciclável ou as próprias lixeiras (limpas, pelo amor de deus!), pegar embalagens e frascos e espalhar pela sua sala.

A atividade consiste em deixar que cada criança pegue um tipo de lixo e jogue na lixeira correta (somente cuidado com o vidro, que pode ser deixado de lado para segurança das crianças, ou então você pode imprimir modelos de garrafas em uma folha A4 como forma ilustrativa).

Outra atividade que você pode fazer se tiver um espaço em sua creche ou escola é enterrar diferentes materiais sob a terra. Elas verão com os próprios olhos como o papel se desfaz muito rápido, enquanto outros materiais vão parecer intactos. Se você conseguir se planejar, pode enterrar os objetos meses antes e desenterrar no momento da atividade com as crianças.

Além da reciclagem, você pode abordar outros assuntos como a separação do lixo para coleta seletiva, o uso consciente da água e também a preservação da mata e dos animais.

PROJETO SÃO JOÃO LITERÁRIO

Promovendo a cultura popular, incentivando a leitura e a produção literária.



Objetivo:
Tornar uma das festas mais populares do Brasil em um evento que promova a leitura e a produção literária trabalhando conteúdos didáticos relacionados e colocando as escolas – alunos, professores e comunidade escolar – como protagonistas.
Projeto São João Literário
Projeto São João Literário
Objetivos específicos
  • Mobilizar toda a rede escolar municipal para a temática da leitura;
  • Promover a proximidade na comunidade escolar facilitando o diálogo entre escola e comunidade e o próprio poder público;
  • Promover o conhecimento das diferentes manifestações artísticas presentes nas festas entre os alunos;
  • Contextualizar o evento festivo tradicional com a temática e as atividades literárias;
Conteúdos
  • Festa Junina e Cultura Popular.
  • Leitura e escrita de diferentes gêneros (adivinhas, trava-línguas, quadrinhas, receitas, poemas e outros).
O Projeto São João Literário pode ser realizado com todos os segmentos escolares, em âmbito municipal. O que diferencia a proposta, em cada ano, é o gênero trabalhado e o seu desenvolvimento pelos diferentes professores.

_______________________

Pata ter acesso a este projeto completo, confira o link a seguir e faça DOWNLOAD:


LÚDICO: JOGOS E ATIVIDADES

 

30 Sugestões de Jogos e Atividades para Alfabetização

Analise cada jogo abaixo e aplique aos alunos de forma a ajudarem a refletirem sobre a escrita e leitura.

1- Jogo dos 7 erros: a profª elabora uma lista de palavras e, em 7 delas, substitui uma letra por outra que não faça parte da palavra. A criança deve localizar essas 7 substituição.

2- Jogo dos 7 erros: a profª elabora uma lista de palavras e, em 7 delas, inverte a ordem de 2 letras (ex: cachorro – cachroro). A criança deve achar esses 7 erros.

3- Jogo dos 7 erros: a profª elabora uma lista de palavras e, em 7 delas, omite uma letra. O aluno deve localizar os 7 erros.

4- Jogo dos 7 erros: a profª elabora uma lista de palavras e, em 7 delas, acrescenta 1 letra que não existe. A criança deve localizar quais são elas.

5- Jogo dos 7 erros: a profª escreve um texto conhecido (musica, parlenda, etc.) e substitui 7 palavras por outras, que não façam parte do texto. O aluno deve achar quais são elas.

6- Jogo dos 7 erros : a profª escreve um texto conhecido (musica, parlenda, etc.) e omite 7 palavras. O aluno deve descobrir quais são elas.

7- Jogo dos 7 erros: a profª escreve um texto conhecido (musica, parlenda, etc.) e inverte a ordem de 7 palavras. O aluno deve localizar essas inversões.

8- Jogo dos 7 erros: a profª escreve um texto conhecido (musica, parlenda, etc.) e acrescenta 7 palavras que não façam parte dele. A criança deve localizar quais são elas.

9- Caça palavras: a profª monta o quadro e dá só uma pista: “Ache 5 nomes de animais” por exemplo.

10- Caça palavras: a profª monta o quadro e escreve, ao lado, as palavras que o aluno deve achar.

11- Caça palavras no texto: a profª dá um texto ao aluno e destaca palavras a serem encontradas por ele, dentro do texto.

12- Jogo da memória: o par deve ser composto pela escrita da mesma palavra nas duas peças, sendo uma em letra bastão, e a outra, cursiva.

13- Jogo da memória: o par deve ser idêntico e, em ambas as peças, deve haver a figura acompanhada do nome.

14- Jogo da memória: o par deve ser composto por uma peça contendo a figura, e a outra, o seu nome.

15- Cruzadinha: A profª monta a cruzadinha convencionalmente, colocando os desenhos para a criança pôr o nome. Mas, para ajudá-las, faz uma tabela com todas as palavras da cruzadinha em ordem aleatória. Assim, a criança consulta a tabela e “descobre” quais são os nomes pelo número de letras, letra inicial, final, etc.

16- Cruzadinha: A profª monta a cruzadinha convencionalmente, colocando os desenhos para a criança pôr o nome. Mas, para ajudá-las, faz um quadro com todos os desenhos e seus respectivos nomes, para que a criança só precise copiá-los, letra a letra.

17- Cruzadinha: A profª monta a cruzadinha convencionalmente, colocando os desenhos para a criança escreva seus nomes.

18 - Bingo de letras: as cartelas devem conter letras variadas. Algumas podem conter só letras do tipo bastão; as outras, somente cursivas; e outras, letras dos dois tipos, misturadas.

19 - Bingo de palavras: as cartelas devem conter palavras variadas. Algumas podem conter só palavras do tipo bastão; as outras, somente cursivas; e outras, letras dos dois tipos.

20- Bingo: a profª deve eleger uma palavra iniciada por cada letra do alfabeto e distribuí-las, aleatoriamente, entre as cartelas. (+/- 6 palavras por cartela). A profª sorteia a letra e o aluno assinala a palavra sorteada por ela.

21- Bingo: as cartelas devem conter letras variadas. A profª dita palavras e a criança deve procurar, em sua cartela, a inicial da palavra ditada.

22- Quebra cabeça de rótulos: a profª monta quebra cabeças de rótulos e logomarcas conhecidas e, na hora de montar, estimula a criança a pensar sobre a “ordem das letras”

23- Dominó de palavras: em cada parte da peça deve estar uma palavra, com a respectiva ilustração.

24- Ache o estranho: a profª recorta, de revistas, rótulos, logomarcas, embalagens, etc. Agrupa-os por categoria, deixando sempre um “estranho” (ex: 3 alimentos e um produto de limpeza; 4 coisas geladas e 1 quente; 3 marcas começadas por “A” e uma por “J”; 4 marcas com 3 letras e 1 com 10, etc.) Cola cada grupo em uma folha, e pede ao aluno para achar o estranho.

25- Procure seu irmão : os pares devem ser um rótulo ou logomarca conhecidos e, seu respectivo nome, em letra bastão.

26- “Procure seu irmão”: os pares devem ser uma figura e sua respectiva inicial.

27) Jogo do alfabeto: Utilize um alfabeto móvel (1 consoante para cada 3 vogais).
Divida a classe em grupo e entregue um jogo de alfabeto para cada um.
Vá dando as tarefas, uma a uma:
§ levantar a letra ___
§ organizar em ordem alfabética
§ o professor fala uma letra e os alunos falam uma palavra que inicie com ela.
§ formar frases com a palavra escolhida
§ formar palavras com o alfabeto móvel
§ contar as letras de cada palavra
§ separar as palavras em sílabas
§ montar histórias com as palavras formadas
§ montar o nome dos colegas da sala
§ montar os nomes dos componentes do grupo

28) Pares de Palavras
Objetivo: utilizar palavras do dicionário
Destreza predominante: expressão oral
Desenvolvimento: O professor escolhe algumas palavras e as escreve na lousa dentro de círculos (1 para cada palavra). Dividir a classe em duplas. Cada dupla, uma por vez, dirigir-se-á até a lousa e escolherá um par de palavras formando uma frase com elas. A classe analisará a frase e se acharem que é coerente a dupla ganha 1 ponto e as palavras são apagadas da lousa. O jogo termina quando todas as palavras forem apagadas.

29) Formando palavras Número de jogadores: 4 por grupo.
Material: 50 cartões diferentes (frente e verso)
Um kit de alfabeto móvel por grupo (com pelo menos oito cópias de cada letra do alfabeto)
Desenvolvimento: Embaralhe os cartões e entregue dez deles para cada grupo;
Marque o tempo – 20 minutos – para formarem a palavra com o alfabeto móvel no verso de cada desenho. Ganha o jogo o grupo que primeiro preencher todos os cartões.
Variações:
§ Classificar (formar conjuntos) de acordo:
§ com o desenho da frente dos cartões;
§ com o número de letras das palavras constantes dos cartões;
§ com o número de sílabas das palavras dos cartões;
§ com a letra inicial;

30) Treino de rimas
Várias cartas com figuras de objetos que rimam de três formas diferentes são colocadas diante das crianças. Por exemplo, pode haver três terminações: /ão/, /ta/, /ço/. Cada criança deve então retirar uma carta, dizer o nome da figura e colocá-la numa pilha com outras figuras que tenham a mesma rima. O teste serve para mostrar as palavras que terminam com o mesmo som. Ao separá-las de acordo com o seu final, juntam-se as figuras em três pilhas com palavras de terminações diferentes.